Derivativos

Saiba mais sobre os contratos financeiros e agrícolas.

Como Funciona ?

A negociação de produtos derivativos efetuados na BM&FBovespa é feita através de contratos entre duas partes. Uma delas se compromete a vender e a outra, a comprar, ambas a um preço, quantidade e data futura, previamente estabelecidos.

As ordens de compra e venda são feitas através de uma plataforma eletrônica de negociação chamada Global Trading System (GTS), sendo que os horários de negociação variam em função de cada ativo.

As operações de contratos futuros, efetuadas na BM&FBovespa, têm seus ajustes positivos ou negativos de preço, divulgados e realizados diariamente a partir de D+1, sendo o cliente debitado ou creditado. As operações de opções na BM&FBovespa têm sua liquidação em D+1.

A quem se destina?

Os produtos de derivativos da BM&FBovespa se destinam a todos os clientes da SPINELLI, sendo que podemos identificar 4 principais tipos de investidor:

  • Hedger: em termos operacionais, significa contrabalançar a compra ou venda de um título através da compra ou venda de outro. O hedger será aquele investidor que executa operações para se proteger contra o risco de oscilação de preço de um ativo específico;
  • Especulador: aquele que negocia as tendências de preços, dando liquidez às operações no mercado futuro. Ao assumir os riscos de variação de preços, o especulador exerce papel fundamental, permitindo que as operações de hedging possam ser concretizadas;
  • Financiador: investidor que executa operações de renda fixa, combinando compras no mercado à vista com vendas de contratos no mercado futuro, fixando seu ganho nominal;
  • Arbitrador: participante do mercado cuja atuação assegura que o preço negociado seja sempre justo. Busca tirar proveito da variação entre o preço de dois ativos ou das expectativas futuras de mudança dessa diferença. Geralmente as arbitragens possuem níveis de riscos menores do que a especulação, dado que as posições ficam, de certa forma, travadas em dois segmentos de mercado.
Riscos inerentes
  • Alta volatilidade: necessidade de uma possível margem adicional;
  • Risco de mercado, no qual a perda pode ser maior do que o investimento total, em função da necessidade de ajuste financeiro diário;
  • Necessidade de depósitos de garantias.
Tipos de Negócios
  • Day Trade: compra e venda de um mesmo ativo, com vencimento futuro no mesmo dia;
  • Posição Simples: posição comprada ou vendida de um ativo futuro;
  • Posição Sintética: combinação de dois ou mais futuros na compra ou venda;
  • Financiamento: compra ou venda de um ativo negociado no mercado à vista e venda de um contrato futuro do mesmo ativo. Nessa operação, o financiador ou arbitrador fixa uma taxa de aplicação, pois terá comprado algo hoje e garantido preço de venda numa data futura. Essa operação será sempre feita quando a taxa de juros embutida for maior do que o custo de oportunidade do financiador ou arbitrador;
  • Captação: venda do ativo à vista e compra de um contrato futuro. Nesse caso, o aplicador ou arbitrador faz caixa hoje e garante um preço de recompra para o ativo em data futura. Essa operação sempre será feita quando a taxa de captação, dada pela relação entre os preços futuros e a vista, for inferior às taxas de juros disponíveis para aplicação;
  • Straddle: compra (ou venda) de um contrato futuro para um mês de vencimento e venda (ou compra) do mesmo contrato futuro para um mês de vencimento mais distante. Nessa operação, o arbitrador aposta numa queda (ou alta) da diferença entre os preços de negociação para vencimentos diferentes;
  • Lançamento Coberto com Opção de Compra: compra do objeto do contrato e venda de opções de compra (lançamento coberto ou financiamento com opções). Nesse caso, o arbitrador procura garantir maior retorno para o investimento, estabelecendo uma taxa de aplicação máxima para a operação;
  • Arbitragem: compra de uma commodity a futuro e venda de outra também a futuro, cujos preços são relacionados. Nessa operação, o arbitrador negocia contratos futuros em mercados diferentes, com a expectativa de que a diferença entre eles se altere.
Derivativos Financeiros

A Spinelli atua na BM&FBovespa na operação de derivativos financeiros dando assessoria especializada aos clientes que desejam operar nestes mercados.

Os derivativos financeiros negociados na BM&FBovespa são:

  • Ouro
  • Índices
  • Taxa de Câmbio
  • Taxa de Juro
  • Título da Dívida Externa
Derivativos Agrícolas

A Spinelli participa do mercado agrícola na BM&FBovespa desde seu início. Sua tradição e experiência autorizam disponibilizar aos seus clientes, tecnologia e profissionais especializados nos mercados futuro de commodities agrícolas, dando assessoria para produtores que buscam a proteção de preço de venda para suas safras e atendimento a investidores atuantes nesse mercado. Seus operadores estão conectados a todas as informações e cotações das principais bolsas mercantis, entre elas Nova York, Chicago e Londres.

Na BM&FBovespa são comercializados os seguintes contratos agrícolas:

  • Açúcar Cristal
  • Boi Gordo
  • Café Arábica
  • Etanol
  • Milho
  • Soja
Minicontratos

Os minicontratos representam uma fração dos contratos-padrão permitindo o acesso, de pequenas e médias empresas e investidores individuais, ao mercado de derivativos como ferramenta de proteção ao risco de oscilação de preço.

Através de uma plataforma eletrônica – WTR (Webtrading) podem ser negociados os seguintes contratos:

  • Mini de Dólar
  • Mini de Ibovespa
  • Mini de Café Arábica
  • Mini de Boi Gordo
Entrega Física

Nem todos os contratos negociados na BM&FBovespa possuem entrega física dos ativos. Para os que não têm apenas a liquidação financeira, ou seja, possuem também a opção de liquidação física, é possível solicitar a entrega dos ativos seguindo as normas da BM&FBovespa, respeitando o aviso prévio. A liquidação financeira é o valor em reais relativo ao ativo.

Na entrega física do ativo, a decisão de entregar um lote físico (não em moeda local) é de quem está com a posição vendida de um ativo. Os clientes com posição comprada não possuem a opção da entrega física e têm até a data de início do período de "aviso de entrega" para "zerar" sua posição de compra. Caso contrário, estarão sujeitos a receberem o ativo específico se for de vontade do vendedor.

Sistemas de Garantias e Ajustes Diários
  • Margem Inicial: depósitos efetuados pelos clientes em dinheiro, carta de fiança, ações (1ª Linha), CDB, FIF do Banco do Brasil ou títulos públicos federais junto à Bolsa, e que representam uma garantia de cumprimento do contrato. Em geral, representam uma pequena fração do valor do contrato, usada para suprir uma variação de mercado deste, no caso de ser necessária por inadimplência no ajuste diário.
  • Margem Adicional: se as condições de mercado recomendarem, a Bolsa poderá exigir margem adicional para um ou todos os mercados.
  • Ajuste Diário: no mercado de derivativos, todas as posições são equalizadas diariamente com base no preço de compensação do dia, resultando em realização diária de lucros e/ou prejuízos para todas as posições abertas (até o vencimento) que possuam saldos credor e devedor, respectivamente. Esses ajustes, no caso de saldo devedor, devem ser cobertos em moeda corrente local, na data em que forem solicitados.
A Câmara de Compensação
  • O papel desempenhado pela Câmara de Compensação, também conhecida no mercado como Clearing House, é de fundamental importância na organização de qualquer mercado futuro. Sua existência garante o cumprimento e a integridade de todos os contratos assumidos por vendedores e compradores, característica indispensável ao funcionamento de qualquer mercado futuro.
  • A câmara é a responsável, diariamente, por cobrar as perdas e pagar os ganhos dos clientes, com base nos preços do mercado futuro. Como as perdas e ganhos são executados diariamente, a margem cobrada pela câmara cobre um ou dois dias de variação de preços. Esse valor é denominado margem inicial e o pagamento diário das perdas é conhecido como ajuste diário. A câmara informa à corretora responsável o que deverá ser cobrado de seus respectivos clientes.
  • Ela também é responsável pela liquidação física dos contratos. Todos os contratos que não forem encerrados através de operações inversas devem ser liquidados pela entrega efetiva das commodities ou ativos objeto de negociação.
Fluxo Financeiro BM&FBovespa

A SPINELLI, na sua função de membro de compensação e corretora de mercadorias, é a responsável perante à BM&FBovespa pelo registro, compensação e liquidação de todos os negócios realizados na bolsa, seja por operações realizadas em seu nome ou em nome de seus clientes.

Portanto, é de responsabilidade da SPINELLI cobrar de seus clientes as margens iniciais, as margens adicionais e os ajustes diários negativos, assim como pagá-los no caso de ajustes positivos.

Procedimentos no caso de inadimplência de clientes
A pedido da Corretora, a Bolsa considera o cliente inadimplente e executa suas garantias não somente na Corretora reclamante, mas em qualquer Corretora em que houver garantias desse cliente. Além disso, ele perde o direito de operar nos mercados administrados pela BM&FBovespa. Para resguardar outros participantes e os próprios intermediários, a Bolsa inclui o nome da pessoa (física ou jurídica) em lista de inadimplentes distribuída a todos os corretores.


ESTA INSTITUIÇÃO É ADERENTE AO CÓDIGO ANBIMA DE REGULAÇÃO E MELHORES PRÁTICAS PARA ATIVIDADE DE DISTRIBUIÇÃODE PRODUTOS DE INVESTIMENTO NO VAREJO.

TRATA-SE DE UMA MODALIDADE DE INVESTIMENTO QUE NÃO CONTA COM A GARANTIA DO FUNDO GARANTIDOR DE CRÉDITO - FGC.

Copyright Spinelli Corretora - Todos os direitos reservados



A Spinelli S/A CVMC é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.